operação

uma cirurgia de quase três horas, um monte de pontos na boca, rosto inchado, como se eu tivesse ficado com caxumba (cachumba, acho que não é, né?), dor, montes de remédios, dias como um zumbi. e depois se espantam porque penso que a odontologia (e a medicina também) não saiu ainda da idade média.
p.s. ainda bem que meu dentista não é blogueiro. não quero ofender o cara. mas que odontologia é um troço com traços medievalizantes, isso é.

Escrito por Alberto Guzik às 18h25

 

‘risadas gravadas’

o espetáculo está quase pronto. os meninos estão dando o máximo. será mais um trabalho meu emoldurado por uma caixa preta. parece que só faço isso. ‘o encontro das águas’, ‘o céu é cheio de uivos’, ‘rua taylor’, ‘de alma lavada’ (1) e agora ‘risadas gravadas’. gosto desse díálogo com o negrume circundante. é tão teatral. o trabalho da equipe me encanta. e o texto do robino a cada dia parece mais sacador e inteligente. patrícia e júlio cêsar estão excelentes! estou feliz. apesar da boca. a estréia é no sábado, 5 de agosto, no satyros 1, às 19h, com a presença do autor, que vem da argentina conferir o que a gente aprontou com a peça dele. que meda.

Escrito por Alberto Guzik às 18h35

(1) Textos dirigidos por Alberto Guzik.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode se interessar